Não à Guerra ao Norte da Síria

Mobilização para o Dia X – Esmagar O Fascismo Turco

Enquanto campanha RiseUp4Rojava, Comuna Internacionalista de Rojava e Jovens Mulheres Internacionalistas, apelamos a uma mobilização mundial contra a ameaça crescente de uma nova invasão turca em grande escala do Norte da Síria/Rojava.

À luz dos desenvolvimentos das últimas semanas, vimos por este meio renovar o nosso apelo para o Dia X de 2019, que foi a base para centenas de milhares de pessoas em todo o mundo saírem às ruas a 9 de outubro de 2019, em resposta ao ataque do exército turco contra as cidades de Serêkaniyê e Girê Spi, contra a guerra e em solidariedade com a resistência. A guerra e a resistência nunca pararam. Usando uma grande variedade de meios, o Estado turco tem atacado continuamente o Movimento de Liberdade no Curdistão, tanto no norte/Turquia, no sul/Iraque como no norte da Síria/Rojava. Uma guerra de “baixa intensidade” e de tempos em tempos de “alta intensidade” está a ser travada contra o movimento e contra o povo.

O povo do Norte da Síria está a resistir a esta guerra em curso contra os vários povos da região, que anseiam por uma vida pacífica e respeitosa em conjunto. Desde 2012, têm tomado o seu destino pelas suas próprias mãos e, desde então, têm tentado por si mesmos construir uma sociedade auto-administrada e democrática. Em particular, a liberdade das mulheres e o papel pioneiro das mulheres na sociedade e na defesa das conquistas da revolução desempenham um papel importante neste contexto. Depois de o povo de Rojava ter sido capaz de se defender com sucesso contra o Estado Islâmico, o Estado turco começou a atacar a região. Desde então, o Estado fascista Turco ocupou regiões-chave da auto-administração democrática no norte da Síria em três operações; em 2016, 2018 e 2019. As consequências disto são a exploração, a opressão e as alterações demográficas forçadas.

Há cerca de um mês, a retórica de guerra do governo fascista turco para as áreas auto-administradas do Norte da Síria/Rojava intensificou-se mais uma vez. Estão a ser mobilizadas tropas para vários pontos de fronteira, os confrontos nas linhas da frente estão a aumentar e o governo fascista AKP-MHP na Turquia está claramente a tentar, internamente, pôr “o seu próprio país” no espírito para a nova guerra e, externamente, obter o apoio político-económico-diplomático necessário para uma nova grande ofensiva. E é precisamente este ponto que é essencial para nós: o Estado turco está a conduzir a sua política ditatorial de genocídio e de assimilação com apoio internacional. Sem este apoio militar, financeiro, logístico e político-diplomático, as guerras de agressão da Turquia e a sua política externa agressiva seriam inimagináveis: Síria, norte do Iraque, a guerra no Curdistão, Qarabağ-Arménia, Líbia, Chipre Mediterrânico – tudo isto são produtos directos ou indirectos do apoio internacional que o Estado turco recebe pelos seus crimes. Queremos pôr fim a esta situação com uma frente Internacional contra o fascismo Turco.

Em outubro de 2019, vimos que temos o poder de exercer pressão internacional sobre o fascismo Turco. Também mostramos que podemos causar enormes danos ao Estado fascista turco e à maquinaria de guerra focando-nos em alvos físicos de interesse Turco nos nossos países, unindo a nossa força comum. Juntamente com as forças de Auto-Defesa Popular e com o povo do Norte da Síria, também fazemos parte da resistência mundial. Devemos, pois, desempenhar também o nosso papel e assumir a nossa responsabilidade na defesa da revolução!

É por isso que nos mobilizamos para o Dia X de uma nova invasão contra as regiões libertadas no norte da Síria. Estejam preparadas, porque os sinais mostram que a invasão pode começar a qualquer momento!

Está na hora de nos prepararmos para nos mobilizarmos, para lutarmos em conjunto na mesma frente e de estarmos conscientes do enorme perigo! Temos de ver as nossas lutas pela liberdade em conexão umas com as outras e lutar com um espírito comum de resistência. Enquanto forças democráticas em todo o mundo, temos de construir uma resistência política duradoura que possa impedir a colaboração com o fascismo Turco nos nossos países.

Para isso, é necessário colocar a questão na ordem do dia em todo o lado e agir agora: nas ruas, nos meios de comunicação, nas fábricas, empresas, todos os locais de trabalho, salas de aula, etc. dos nossos países, poderemos então desenvolver uma força comum contra os planos de guerra da Turquia.

Se o Dia X chegar, o início de uma nova invasão turca, então: vamos tomar as ruas, fazer ações, ocupar, perturbar e bloquear! Em conjunto defendemos a revolução e levamos a guerra de volta aos lugares, especuladores, empresas e governos responsáveis!

Segue a nossa conta no Twitter: https://twitter.com/riseup4rojava2

e o nosso mapa de ação: https://riseup4rojava.org/take-action/

Em conjunto podemos travar a guerra e a agressão Turca! Não à guerra contra o Curdistão e o norte da Síria!

#RiseUp4Rojava

#SmashTurkishFascism