OFENSIVA DA PRIMAVERA:

União na Resistência – Dem dema azadi ye

A primavera está quase à porta e tal como a natureza floresce nesta época do ano, a primavera também significa para nós uma nova esperança, uma nova força e nova energia. A 10 de fevereiro, o exército de ocupação turco sob o comando do governo fascista AKP-MHP lançou uma nova invasão em grande escala chamada “Garra de Águia 2” no Sul do Curdistão/Norte do Iraque contra a região da Gare, que faz parte das Zonas de Defesa Medya controladas pela guerrilha do Movimento de Libertação. Após apenas 4 dias, os fascistas foram forçados a retirar-se completamente devido à resistência heroica que enfrentaram. Apesar da mais recente tecnologia de guerra da NATO, da vigilância aérea permanente, dos bombardeios incessantes por dezenas de aviões de combate F-16 e da colocação de centenas a milhares de forças especiais, eles foram incapazes de conquistar uma posição no terreno e, por fim, falharam miseravelmente devido à determinação e ambição revolucionária e superioridade tática das guerrilhas antifascistas. Embora isto não signifique o fim das ameaças, é uma vitória histórica para a resistência e mais uma prova de que ainda não foi pronunciada a última palavra.

O exemplo da guerrilha mostra-nos que os oprimidos não estão indefesos, mas podem derrotar um inimigo tecnologicamente, logisticamente, materialmente, financeiramente e numericamente superior – é possível fazer revolução neste século XXI. O sentimento de impotência contra o Estado e o capital que muitos de nós temos é, em última análise, uma farsa; um sentimento do qual nos devemos livrar. A revolução em Rojava, a resistência antifascista nas montanhas do Curdistão, nos territórios ocupados de Rojava e nas metrópoles e prisões da Turquia, bem como a construção de uma vida alternativa baseada na autodeterminação democrática, num modo ecológico de vida e da economia e na libertação das mulheres nas montanhas, em Shengal, em Maxmur e em Rojava: estas são as provas vivas de que é possível.

Mas estes projetos revolucionários enfrentam uma enorme ameaça fascista e imperialista. A tentativa de invasão de Gare não foi a primeira deste tipo e não será a última. Ao longo de meses, os ataques contra as áreas libertadas em Rojava continuaram. Durante anos, a NATO, liderada pelos EUA, e a Turquia, bem como os seus colaboradores locais do KDP-ENKS, têm tentando levar a cabo um plano abrangente de extermínio contra o Movimento da Libertação Curda e especialmente contra o PKK. Neste contexto, Afrin, Serekaniye e Gire Spi foram ocupadas, as operações em curso da Turquia fora das suas fronteiras na Síria e no Iraque são aceites e apoiadas internacionalmente e, além disso, está a ocorrer um amplo programa especial de guerra contra o movimento e a sociedade. É neste contexto que Abdullah Öcalan continua a ser mantido isolado na ilha-prisão de Imrali e milhares de camaradas, ativistas, políticos e jornalistas foram presos nos últimos anos.

Nós unímo-nos em resistência! Os principais eventos que propomos abaixo reforçam a nossa unidade como antifascistas, anticapitalistas e anti-imperialistas. Juntar, lutar e resistir unidas contra o fascismo turco e todos os fascismos, contra o patriarcado, o feminicídio e a destruição ecológica e tomar também ação pelas nossas companheiras nas prisões, não só fomenta a nossa cultura de resistência, mas é a mensagem que é necessária ser dada em defesa da revolução. É também a memória prática daqueles e daquelas que sacrificaram as suas vidas pela revolução e que continuam a mostrar-nos o caminho na nossa resistência e luta diária!

 

A Hora da Liberdade é Agora! – Dem dema azadi ye!

– Estamos unidas contra a ocupação do Curdistão, contra o fascismo turco e os seus apoiantes internacionais.

– Estamos lado a lado internacionalmente, ombro a ombro com a resistência antifascista nas linhas da frente no Curdistão e nas prisões da Turquia.

– Não permitiremos o silêncio perante o fascismo turco e vamos sabotá-lo e bloqueá-lo internacionalmente.

– Apoiamos a campanha internacional “Liberdade para Öcalan” , agimos pelo fim do isolamento e tomamos medidas pela libertação dos presos políticos.

– Apoiamos a revolução das mulheres em Rojava e nas outras partes do Curdistão.

– Lutamos por uma perspectiva anticapitalista da vida ecológica – a ecologia deve ser antifascista e anticapitalista.

– Comemoramos aquelas que caíram na luta pela igualdade e dignidade. Seguimos o seu exemplo colocando em prática os valores da revolução e continuamos a vivê-los na nossa luta diária.

Com base nestes princípios, pedimos uma ofensiva conjunta na primavera. A vitória em Gare e o perigo contínuo instigam-nos a ir para a ofensiva, tomar a iniciativa e não esperar até a próxima grande invasão. Afinal de contas, a guerra é cotidiana e a resistência é cotidiana. A primavera está próxima e o Festival de Newroz, um símbolo de liberdade e resistência, está quase à porta: A hora da liberdade é Agora! – Dem dema azadi ye!

 

União na Resistência – Juntos somos fortes!

Apelamos à celebração desta primavera sob o lema comum “União na Resistência”. Vamos unir-nos localmente, regionalmente e internacionalmente contra o fascismo e apoiar diretamente a revolução no Curdistão. Se unirmos as nossas diferentes lutas, somos fortes, porque a nossa força é a força da solidariedade!

Sejamos como a primavera que floresce com toda a sua diversidade e força, resiste, dá vida e está a ser temida pelos invernos mais longos e difíceis.
A primavera unida dos povos, resistindo juntos e comprometidos em continuar a construir a alternativa prática em que queremos viver será temida por todos os nossos inimigos.

A revolução no Médio Oriente vencerá.

RiseUp4Rojava

Women Defend Rojava

Make Rojava Green Again

Comuna Internacionalista de Rojava
Tevgera Ciwanên Şoreşger (Revolutionary Youth Movement)

13 de março de 2021

 

Principais Eventos:

18 de março: Dia dos Presos Políticos

19 de março: Dia Global de Ação Climática

19 a 21 de Março: Celebrações e grandes manifestações pelo Newroz

21 a 28 de Março: Semana dos Nossos Heróis (comemorar e lembrar os mártires)

27 a 28 de Março: Marchas comemorativas regionais para os mártires

4 de Abril: Aniversário de Abdullah Öcalan (Ações criativas pela liberdade e pelo significado de Abdullah Öcalan)

25 de Abril: 2º Aniversário do RiseUp4Rojava

1 de Maio: Dia Internacional do Trabalhador

8 de Maio: Dia de Ação Antifascista

 

Conceito:

Apelamos a toda a gente para autonomamente tomar a ação e a iniciativa: Bloquear, Perturbar, Ocupar! Sejam criativos, partilhem as vossas ideias, ações e eventos conosco! Organizemos protestos, reuniões, discussões, seminários, webinars e conferências! Unam as vossas lutas locais com a revolução no Curdistão e com outras lutas ao redor do mundo!

O RiseUp4Rojava vai de tempos em tempos, como parte desta ofensiva, declarar certos alvos diários comuns, por exemplo, num dia a indústria de armas, noutro dia o setor turístico, etc. Apelamos a que participem nestes dias de ação específicos.

Além disso, queremos que os principais eventos mencionados acima, sejam organizados juntamente sob o lema comum de “União na Resistência”.